Month: outubro 2018

O grande teatro

Escolher um candidato diante do atual sistema político é como comprar ingresso para uma peça de teatro. Não importa qual peça você escolha, ainda estará na platéia.

É estéril responsabilizar o voto das pessoas pelo que se vê no palco. Não há voto certo ou errado, pois o responsável pelo sistema é o dono de todos os teatros, escreve todas as peças e treina todos os atores.

Apesar de haver esse sistema, ele também cumpre seu papel dentro de um Plano Maior. É importante lembrar que continuamos responsáveis por tudo o que vivenciamos, pois apenas recebemos aquilo que emanamos, coletiva ou individualmente, consciente ou inconscientemente.

Apesar disso, estamos vivendo o início de uma nova era, e por isso as cortinas estão quase se fechando. Os palcos estão ruindo, os atores estão perdendo seus papéis. Haverá um colapso total desse sistema a qualquer momento.

Por agora, escolha a peça que mais lhe agrade o ego ou o coração. Ser quem você é já faz com que sua contribuição seja autêntica e válida.

Depois de votar, volte para casa e ame a sua família, ame seu lar, sua cidade, seu país e seu planeta, ame os seres vivos, ame estar vivo.

Ame. Essa é a única escolha que boicota o sistema.

Somente o amor é real, o resto é um grande teatro.


D.C.B
Publicado originalmente em 26/10/2018, em minha página pessoal no Facebook

O poder das palavras

Tudo o que existe é vibração eletromagnética. Desde um som até grandes objetos ou continentes.
As palavras, por si só, possuem suas próprias vibrações e têm determinado efeito sobre pessoas e lugares. Quando entoadas ou escritas, se tornam instrumentos capazes de criar realidades.
A repetição de palavras, em especial aquelas que carregam grande significado histórico associado ao sofrimento, à dor, e a acontecimentos das mais baixas vibrações, são capazes de criar grandes campos magnéticos e atrair aquilo que representam (o mesmo ocorre com palavras que remetem a vibrações elevadas).


É importante termos consciência e responsabilidade por nossas palavras, principalmente quando as lançamos em redes sociais, pois tudo o que falamos, escrevemos e sentimos interfere na criação da realidade que iremos vivenciar.


Nós somos seres vibracionais e possuímos poder criador. E enquanto estivermos agindo de forma inconsciente, vamos criar muitas coisas que tememos ou não queremos.
Importante lembrar que há uma inteligência superior que cuida para que um plano maior seja cumprido neste mundo, e que grandes egrégoras podem interferir a favor ou contra esse plano, mas que ainda sim ele se cumprirá quando chegar ao ápice.


Porém, ele não livrará cada um daquilo que criou para si e para o campo coletivo. Ou seja, estamos vivendo sob diversas leis universais, dentre elas a lei do livre arbítrio, onde cada um pode fazer suas próprias escolhas, porém, pela lei do magnetismo, irá receber de volta aquilo que livremente emanou, independente de como esteja o cenário político e social de seu país. 
Vibremos amor, unicidade e luz.


D.C.B
Publicado originalmente em 14/10/2018, em página pessoal no Facebook
Crédito de imagem: Pixabay

Estruturas coletivas

Assim como o ódio constrói estruturas que podem prejudicar determinadas pessoas, o medo dessas mesmas pessoas envia tijolos que contribuem para essa construção. 
Porque através da imaginação, ambos alimentam energeticamente o mesmo cenário, e este, mesmo que a princípio fosse apenas algo hipotético, pela lei do magnetismo, passa a ter energia suficiente para se materializar.


Tudo começa na imaginação. O verbo se faz matéria. O sentimento aliado ao pensamento repetitivo cria o magnetismo que atrai exatamente aquilo que se teme (ou o que se quer), já que o Universo não julga, não faz distinção entre o que é bom ou ruim. 


A boa notícia é que, apesar de algumas construções terem efeito sobre um coletivo inteiro, somente serão atingidos aqueles que tiverem contribuído, na mesma proporção da energia que enviaram. 
É aquela velha história: "mil cairão ao teu lado, dez mil cairão à tua direita, mas tu não serás atingido", porque não contribuístes com a construção daquela realidade.


Mas isso não significa que tal estrutura já esteja concretizada. Sempre há tempo. Sossegue seu coração. Utilize sua energia amorosa para construir o cenário ideal que mais alegra a sua alma. 
Independente de quem seja o engenheiro de uma obra, ela não se edifica sem ajuda de um coletivo.
Onde duas pessoas ou mais se unem em pensamento, sentimento e foco, há uma egrégora tão forte, capaz de criar novas realidades, e até mesmo sobrepor realidades aparentemente já instauradas.
Sois todos deuses.
- Com amor -


D.C.B
Publicado originalmente em 08/10/2018, minha página pessoal no Facebook
Créditos de imagem: Pixabay
Rolar para o topo