Month: agosto 2019

Aceitar não é concordar

Quando se fala em aceitar tudo como é, não significa concordar com tudo. Mas sim, permanecer em estado de paz e confiança, buscando uma conexão com a Fonte e aguardando que ela inspire em nós, no momento certo, uma ação que gere ou contribua com a mudança que ansiamos em relação a determinado assunto. Ou seja, uma ação inspirada e não reativa.

Para diferenciar uma ação inspirada de uma ação reativa, basta analisar que tipo de sentimento a motiva. Tal ação só será alinhada com a Fonte e trará os melhores resultados, se for baseada em sentimentos de altas frequências, como o amor, a compaixão, esperança, alegria entre outros. Mas se tal motivação surge como uma reação a algo que nos abala o ego, então ela é apenas uma atitude inconsciente cujos frutos terão a mesma frequência daquilo que se deseja combater.

D.C.B.

Créditos da imagem: Pixabay

As chaves para a expansão

O caminho de expansão da consciência não faz de você um ser iluminado, caridoso e desapegado da matéria. Quanto mais sua consciência se expande, mais você se permite estar humano. Porém, um humano que conhece sua verdadeira natureza. Isso implica em amar a si próprio o suficiente para conseguir dizer não a determinadas situações ou pessoas para a própria autopreservação. Isso possivelmente acarretará no outro sentimentos de baixas frequências, e o fará sentir dores que lhe trarão a possibilidade de expandir também sua consciência. Porque toda dor é um sinal de que há algo a ser curado.

Nós estamos todos conectados, e aqueles que surgem em nosso caminho são mensageiros portadores das chaves que abrem as portas da expansão. Permita-se ser para o outro esse mensageiro, seguindo o seu coração a ponto de tomar decisões amorosas alinhadas com seu autoconhecimento e seus sentimentos em primeiro lugar. Porque se você não o fizer, estará alimentando um sistema cruel onde o ciclo da mentira permanece impedindo as pessoas de se lembrarem de quem são e por que vieram.

As suas escolhas, quando baseadas em regras externas aos seus sentimentos, abrem as portas para caminhos onde surgirão os mais diversos ensinamentos percebidos como dolorosos, até que consiga despertar e assim se alinhar com a sua essência.

D.C.B

Créditos da imagem: Pixabay

Eu recebo orientação divina

Afirmação de luz! 


Fortalecer a nossa confiança na vida para encarar o incerto, o desconhecido, com coragem e auto-mestria. Abandone o medo. 

Ideal para ser salva num app de bloco de notas no celular com alarme programado para repetir todos os dias (eu uso o gratuito Keep do Google).

"Eu recebo orientação divina. Estou sempre no lugar certo, na hora certa. Tudo aquilo que faço está orquestrado para meu crescimento mais elevado, minha consciência mais elevada e minha evolução mais elevada." .


Afirmação de luz retirada de uma publicação no site Trabalhadores da Luz. Sugiro ler o texto na íntegra para obter maiores resultados.

Título:

Os “deuses” em breve estarão de volta

Publicado em 18/03/2017

Link a seguir:


Abaixo, cópia exata do texto, caso não consiga acessar o link.

Plêiades – A Humanidade é o Propósito de QUEM ? – XIII – 16 mar 2017

Uma Mensagem das Plêiades. Embaixadores através dos tempos.

Ao compartilharmos esta história com vocês, vocês acabam forçosamente recebendo informação. Informação é luz; luz é informação. Quanto mais se tornam informados, mais alteram a vossa frequência. Vocês são criaturas eletromagnéticas, e tudo aquilo que são transmitem aos outros. Da mesma forma que reconhecem alguém com medo, podem reconhecer alguém radiante de alegria, se aprenderem a usar o vosso cor­po para sintonizar esta forma de percepção.

Capítulo XIII- A Humanidade é o Propósito de QUEM ? – Livro Mensageiros do Amanhecer, Barbara Marciniak

Nós dissemos que há um propósito para vocês existi­rem. Um Propósito de quem? Já pensaram sobre isso? Vocês são o propósito de quem? Vocês têm um propósito, porque todos os aspectos da consciência estão ligados entre si. Nenhum existe fora do sis­tema; cada um faz parte do todo. Este é o propósito que quere­mos vê-los procurar. A essência do veículo que ocupam, bem como a energia que geram, fazem parte de uma sequência de desenvolvimento que possui o propósito da busca pessoal de cada um na vida.
Mas que propósito vocês acrescentam ao todo?

Conseguem conceber outros seres usando o vosso pro­pósito e crescendo por isso? Uma energia que vocês nem sa­bem que existe? Este universo combina-se como um jogo de dominó. Todos os aspectos de consciência se juntaram neste universo para afetar uns aos outros, porque trata-se da única forma que a consciência, neste sistema particular, consegue vivenciar. Em outro sistema, ou em outra estrutura universal, toda e qual­quer modalidade da consciência pode ser completamente li­vre. Em outras palavras, pode-se ficar sozinho e não servir ao propósito de ninguém.

Isso não acontece neste universo. Existem muitos temas e universos diferentes. Da mesma forma que cem pennies perfazem um dólar, determinadas co­leções de universos perfazem algo que constitui uma coleção de energias. Posteriormente, começarão a compreender e a re­conhecer sistemas de existência inteiros que nada possuem em comum ‘com a existência em que estão trabalhando.

Este siste­ma foi projetado para ser uma zona de livre-arbítrio, onde tudo está interligado e interage com todo o resto. Existem outras espécies de zonas, que talvez se possam também denominar zonas de livre-arbítrio, onde tudo é inde­pendente de tudo. Aqui na Terra, tudo está interligado. Há muito mais espaço num sistema onde tudo é independente. Ou, melhor dizendo, há muito mais consciência de espaço, não do espaço propriamente dito. Tal espécie de universo poderia, na realidade, ser muito menor do que este universo mas, devi­do ao fato de não operar fora da densidade, a consciência de espaço pode ser maior.

O vosso propósito é serem portadores de informação, e assim sendo, tornarem esta informação acessível através da frequência. Ao compartilharmos esta história com vocês, aca­bam forçosamente recebendo informação. Informação é luz; luz é informação. Quanto mais se tornam informados, mais alteram a vossa frequência. Vocês são criaturas eletromagnéti­cas, e tudo aquilo que são transmitem aos outros. Da mesma forma que reconhecem alguém com medo, podem reconhecer alguém radiante de alegria, se aprenderem a usar o vosso cor­po para sintonizar esta forma de percepção.

merkabah1

A vossa missão consiste em serem portadores de infor­mação e evoluir ao potencial mais elevado da espécie humana. Quando isto ocorre, passam a afetar multidões. Podem até achar que a vossa ocupação específica não é muito grandiosa, mas não se esqueçam que as aparências enganam, e todos aqueles que entrarem em contato com vocês serão afetados pela vossa vibração.

Alguns podem estar desempenhando tarefas subalternas, pequenas, simplesmente criando seus filhos, ou executar um trabalho que sentem não se tratar exa­tamente do caminho para a glória. Contudo, haverá um determinado período em que precisarão assimilar toda essa informação que, sem dúvida, é fundamental.

Devem trazê-la para suas vidas, para a história do vosso mundo, vivê-la, percebê-la, acostumar-se com ela. Quando forem capazes de manter constantemente a frequência de informação, deixando de viver a montanha-russa de emoções, para cima e para baixo, por desconhecerem quem são, uma tarefa lhes será apresen­tada. Ela será colocada à vossa frente, e fará parte do vosso projeto. O vosso projeto consiste num plano pessoal detalhado, um plano de ação para esta vida. Muitos já conhecem seus projetos e para onde serão guia­dos. Cada um sabe que seu plano se encontra na porção mais profunda do ser.

O que bloqueia o vosso conhecimento é o pensamento lógico de que vocês não possuem talento, ou não vão conseguir executar o vosso projeto. Se entrarem num esta­do meditativo, receberão um quadro da vossa identidade, da realidade e da etapa seguinte da vossa missão, dia a dia. A meditação é um estado de comunicação; não é um caminho que os leva a se perderem. A meditação é o caminho que leva à informação, que os conduz ao alimento. Irão caminhar em direção ao vosso propósito que, certamente, será relacionado com a frequência: traduzi-la, encaminhá-la para as outras pessoas, explicá-la, usá-la para curar os outros e estabilizá-la para a raça humana.

Quando cada um de vocês for capaz de manter a frequência da infor­mação sem divagações, de forma constante, a frequência será ancorada no planeta. Esta frequência é reconhecível. Não dei­xa um rastro palpável, mas pode ser percebida e está sendo percebida agora. Esta é a razão da disposição frenética para alterá-la. Vocês encontrarão um controle de frequência muito maior em todas as direções, só que agora serão capazes de percebê-lo. Vão constatar que todas as ocorrências da vossa vida tiveram como objetivo prepará-los para a missão que devem executar agora. Em determinado período, podem ter sido che­fes de escoteiros e ter aprendido a trabalhar com garotos.

Em outra época, podem ter sido empregados num restaurante, aprendido a trabalhar com alimentos e a servir. Através dos vossos empregos criaram certos aspectos da realidade que, mais tarde, quando precisarem ensinar a estes sistemas como ultrapassá-los, terão uma idéia da procedência desses seres humanos. Nós não nos dirigimos a vocês como se fossem huma­nos porque, para nós, não o são. Vocês fazem parte da Família da Luz e nós conhecemos os vossos seres multidimensionais. Falamos-lhes sobre como lidar com humanos porque é vossa missão integrar-se a eles, acalmá-los e despertar a centelha lu­minosa no seu interior, para que não sejam todos destruídos e este local possa, então, abrigar uma nova espécie e um novo plano de atividade.

Já falamos diversas vezes sobre a evolução do DNA e a modulação da frequência que manteve a espécie e toda a ex­periência manejável e controlável. Vocês foram contratados e vieram do futuro, em missão, impelidos de volta para este ciclo de existência – e encarnaram muitas vezes para entender o que manteve os humanos sob controle. Dessa forma, podem operar de dentro e alterar o sistema. Quando lutam com a vos­sa mente lógica, estão vivenciando um conflito entre a porção humana de vocês que comprou a história, e a porção de vocês que é da Família da Luz, que não comprou a história e está compreendendo o quadro global.

Comecem a perceber que a porção de vocês que opera fora da lógica lhes está ensinando alguma coisa. Está dando a vocês, em primeira mão, a experiência de como a maioria da população opera e o que terão que fazer para atingir os outros. É bem fácil mudar para a intuição e operar através dela, com­pletamente entregue; contudo, se não possuissem a dualidade da compreensão através da mente lógica, com o passar do tem­po se tornariam muito impacientes com o resto da humanidade.

Os seres humanos foram controlados por frequência du­rante muito tempo. Acostumaram-se tanto à frequência controladora, a mente lógica desenvolveu-se tanto recentemen­te, que existe muito medo e desconfiança – uma parte negra do ser tão controlada que amedronta as pessoas, impedindo­-as de chegar até ela e acreditar que é possível receberem infor­mações por si mesmas. Se imaginarem as entidades que modularam a maneira pela qual os seres humanos transmi­tiam suas frequências rearranjando o seu DNA, além de criar várias cenas e eventos neste planeta – e canalizando o resulta­do desta energia psíquica através de vários portais em direção ao espaço, por razões particulares – verão aquilo que estão combatendo.

Existem seres querendo que vocês, e o planeta inteiro, funcionem unicamente através da lógica – uma lógica aterrorizante. O melhor conselho que podemos lhes dar, nesta situação, é que usem esta mesma lógica. Digam: “Estou sendo lógico agora, observando o que faz minha mente lógica. Ela está querendo assumir o controle. Disseram-me que era assim. Disseram-me também que existia outra forma de funcionar­mos igualmente verdadeira. Vou simplesmente observar como me inclino ora para um lado, ora para outro. Sinto raiva? Es­tou inseguro? O que me traz elevação? O que me traz seguran­ça?

De que modo cada forma de pensamento age em mim? O que estou percebendo em relação a mim mesmo? Como estou me sentindo?” Observem e procurem compreender tudo isso. Digam, então: “Agora que dei a todos a oportunidade de subirem ao palco, o que é que eu quero? Reafirmem o que vocês querem. Vocês sabem que desejam evoluir. Já perceberam que a volta cíc1ica à dúvida faz, na verdade, parte do Plano Divino?

Faz parte da necessidade de compreender o que os outros, que se­guirão os vossos passos, terão de enfrentar. Precisam aprender a abrir o vosso centro da compaixão, ou o chakra do coração, que é uma das coisas mais difíceis para vocês. Aprendam a sentir compaixão por si mesmos e pelas outras pessoas, pois todos possuem a coragem de desapegar-se e sentir. É muito importante observar como lidam com os acon­tecimentos. Diversos eventos são trazidos até vocês para que possam observá-los.

O Anahata, o quarto chakra, onde reside a Alma humana.

Aprendam a observar o vosso comporta­mento e a passar mais tempo sozinhos – mesmo à custa de se sentirem solitários. Com o passar do tempo, irão nos agrade­cer muito por tê-Ios orientado a buscar um encontro mais signi­ficativo consigo mesmos.

Vocês possuem a riqueza e a maturidade que pode conduzi-Ios à realização plena. Existe uma ordem dentro da qual operam que uma par­te de vocês não é capaz de enxergar. Às vezes, quando uma das vossas partes está operando sem visão, ocorrem eventos que os puxam para trás.

Tenham em mente que, neste novo caos de consciência, confusão, mudança, incerteza, existe uma ordem divina. Podemos comparar esta situação ao processo de fazer um bolo. Cada ingrediente da receita é, em si, integral, com­pleto e possui sentido de estrutura próprio: os ovos, a farinha, a manteiga, o açúcar. Quando começam a misturá-los, tem-se a impressão de caos. Um observador poderia dizer: “Vocês es­tão destruindo tudo. Vocês destruíram esse ovo. Aonde foi parar o açúcar? Vocês estão destruindo todos os elementos es­senciais!” Este observador provavelmente desconhecia a fór­mula catalisadora mágica do calor.

No momento em que todas as estruturas individuais começam a derreter e a fundir-se num caos aparente, denota-se a presença de uma energia catalisadora no planeta. Algo novo nascerá deste processo, exatamente como um bolo nasce do caos provocado pela mistura de determinados ingredien­tes. Muitas pessoas no planeta não percebem a existência de uma ordem superior por trás do caos – e de que existe uma receita sendo seguida. Cada um de vocês possui um papel específico dentro dessa receita.

Embora o plano divino deva ser executado, vocês como ingredientes da receita, têm o livre-arbítrio para esco­lher como segui-Ia. O livre-arbítrio lhes permite especificarem como gostariam de viver vossas vidas e lhes dá a oportuni­dade de impor vossos limites. O que dizer para convencê-los a derrubar todas as vos­sas fronteiras?

Se existe um objetivo que desejamos alcançar é ver cada um de vocês livre e sem limites, sabendo que cada pensamento que tiverem irá, de alguma forma, determinar as vossas experiências. Se conseguirmos que vocês vivam 100% do tempo fazendo o que quiserem, este terá sido para nós o ano de maior sucesso! Pediremos a cada um que assuma este compromisso e viva uma vida mais limpa, íntegra. Pediremos que assumam responsabilidade por certas áreas que jamais cogitaram sentir­-se responsáveis. Queremos que cada um aja como se soubesse o que está acontecendo.

Ajam como se fossem guiados por deus em cada escolha efetuada e comecem a acreditar que es­tão sempre no lugar certo, na hora certa. Afirmem para si mes­mos: “Eu recebo orientação divina. Estou sempre no lugar certo, na hora certa. Tudo aquilo que faço está orquestrado para meu crescimento mais elevado, minha consciência mais ele­vada e minha evolução mais elevada.” Queremos que, a partir de agora operem desta forma o tempo todo. Sejam Portadores da Frequência vivos.

Quando a luz é trazida para os vossos corpos, acende os filamentos de códigos-luminosos e ajuda a reagrupar o DNA, criando a mudança de frequência. A fre­quência é o que vocês sabem. A frequêncía é a vossa identidade. Houve períodos em que muitas dimensões diferentes existiram neste planeta simultaneamente. Nos últimos milê­nios estas dimensões variadas recuaram à medida que o gran­de caos e as trevas assolaram a população. Estas dimensões (ou outras realidades, ou ainda locais onde as leis de existência são um pouco diferentes) estão voltando. Vocês ajudam-nas a voltar atraindo-as ao planeta e criando o que se chama fusão dimensional.

As vezes chegam a estas dimensões sem se aperceberem. Vocês entram em urna espécie de transe, uma frequência dimensional diferente, especialmente quando vão a locais sa­grados da Terra, e tudo muda. Vocês sentem-se felizes, cheios de energia, ou o vosso estômago pode ficar embrulhado. Al­guma coisa acontece quando vocês entram em outro estado. No entanto, nem sempre sabem que se encontram em es­tado alterado de consciência. Este é o início da fusão dimensional. Ao voltarem para casa de um local sagrado, po­dem pensar: “Uau, o que foi que aconteceu lá?” Esta é a sensa­ção de vivenciar dimensões diferentes. Colisões dimensionais são outra história.

As pessoas tomadas pelo medo, que se recusam a mudar mesmo tendo o propósito de estar no planeta nesta época de mudança, senti­rão as colisões dimensionais. A fusão dimensional para elas será como um muro sólido de cimento chocando-se contra outro muro igual. Para muitos ocorrerá um grande desconfor­to. Isto já está acontecendo em pequena escala, manifestando-­se como desconforto no sistema nervoso. As pessoas podem desenvolver doenças do sistema nervoso simplesmente por se recusarem a evoluir e a mudar suas posições (cristalizadas) em relação a si mesmas e à realidade.

Todos aqueles que trabalham com ou­tros seres humanos na qualidade de médicos, massagistas, pro­fessores, músicos, etc., devem compreender o dilema que os humanos estão vivendo: a necessidade de mudar a definição de si e da realidade. Usem a vossa vontade e mente para decidir como gosta­riam que a realidade fosse construída. Fazendo isso, acabarão descobrindo que existe uma vontade superior e um plano su­perior, e ao levarem suas consciências até ele, conhecerão o caminho divino. Este caminho divino conduz à evolução da consciência. Como espécie humana acreditou por eons na­quilo que outros seres lhes contaram sobre vocês mesmos.

Como dissemos, havia um propósito em tudo isso: estes ou­tros seres queriam controlá-los. Mesmo estando empenhados em evoluir, era muito difícil que o conseguissem aqui no pla­neta porque o vosso DNA foi misturado e guardado, portanto não importa aquilo que quisessem as conexões vibracio­nais não estavam disponíveis. Agora que as conexões vibra­cionais estão chegando ao planeta, o Plano Divino – que vocês podem imaginar como um projeto, uma planta – aproxima-se da Terra e as dimensões irão encontrar-se. Depende de vocês a hora deste encontro. O Plano Divino não está agendado para chegar aqui numa data específica; depende da rapidez com que os seres humanos conseguirem atender a suas necessida­des e dominar a si mesmos.

O que significa dominar a si mesmos? Para compreen­der o Plano Divino e chegar ao projeto, devem olhar para si mesmos. Precisam ser capazes de ter o domínio sobre quem são. Há muitas coisas em vossa sociedade que precisam estar sob controle para que possam afirmar: “É, passei no teste. Es­tas regras estão sob controle. Eu as utilizo e submeto-as à mi­nha vontade.” Por exemplo, precisam saber dirigir um carro para tirar a carteira de motorista. Quantos de vocês sabem do­minar seus corpos e submetê-los à vossa vontade? Bem pou­cos. Por quê?

Porque ninguém lhes contou que isso era possível. Nós estamos aqui para lembrá-los de muitas coisas. A Terra, agora, é um lugar muito difícil para se estar, simplesmente porque as pessoas codificadas para efetuar as mudanças planetárias estão codificadas para ensinar a si mes­mas. Vejam vocês, o problema deste planeta, sempre, têm sido os deuses. Um deus após o outro. Mas quem são esses deuses? Vocês (seus corpos físicos que abrigam a alma divina) foram criados por eles. Foram projetados por eles. Eles que­rem bem a vocês. Contudo, existem alguns que não os esti­mam muito porque não conseguem entender o que sejam emoções ou sentimentos. Além disso, apreciam realidades di­ferentes das vossas.

É permitido à consciência expressar-se livremente, no entanto, os seres que os governavam permitiram apenas uma expressão limitada da vossa consciência. Vocês não tinham a menor idéia de que eles existissem, nem sabiam que estavam sendo controlados. Eles trouxeram ao planeta simulações da realidade sob o disfarce daquilo a que vocês chamam de reli­gião, liderança ou até inspiração. Certos eventos, mesmo quan­do são programados para atingir determinados objetivos, reúnem muitas vezes as pessoas envolvidas, criando várias probabilidades inesperadas.

Queremos comunicar-lhes que uma mudança drástica está ocorrendo. A Terra vai passar por uma chacoalhada de proporções gigantescas. Esta chacoalhada envolve a concep­ção e o processamento de dados que se encontram totalmente fora do atual paradigma da humanidade.

Isto significa que o sistema nervoso de vocês será invadido por estes dados e pre­cisará ser capaz de libertar-se de seus conceitos de percepção e controle da realidade. A tarefa dos membros da Família da Luz que desejaram trazer dentro de si estas informações consiste em ancorar uma nova frequência ao planeta, começando por ancorá-lo no seu próprio interior. Isso não é fácil.

Os “deuses” em breve estarão de volta.

Nunca teve a pretensão de ser fácil. Vocês não vieram numa missão fácil. Vocês são renegados,sempre foram renegados. Se pudéssemos dar a cada um de vocês um minuto de suas memórias multidimensionais, saberiam do que estamos falando. Saberiam, na porção mais profunda dos vos­sos seres, que muitas e muitas vezes, sob os mais variados as­pectos, as mais diferentes formas, vocês se dirigiram ao lugar onde a mudança necessitava ser ancorada. Foram muitas ve­zes, destruíram os paradigmas, libertaram-se e ultrapassaram o que pensavam ser a vossa identidade. Este é o Plano Divino: a fusão do ser. O Plano Divino possui muitas ramificações e reúne di­versas espécies de forças. Vocês já nos ouviram falar sobre as forças da luz e as forças das trevas.

Apelidamos estas forças “Camisetas Brancas”e “Camisetas Negras” para tornar a situa­ção neutra e lhes mostrar que se trata de um jogo. Um jogo muito sério, de gravidade imensa, e que dentro, fora e acima deste jogo encontra-se o Plano Divino. O Plano Divino pode ser ancorado, como uma vibração, dentro de determinados corpos de seres humanos que foram codificados para isso e vieram para cá com a missão de serem portadores desta frequência.

E assim vocês podem elevar-se a esse próprio pro­jeto de impecabilidade. Quando a vossa própria vida se eleva à posição onde nem vocês mesmos a reconhecem como sua, passam a permi­tir à energia dos reinos não físicos usá-los como condutores­ para fundir as dimensões e liberar a consciência para uma nova forma de percepção.

Mesmo ocorrendo morte e destruição em vosso mundo, lembrem-se de que morte e destruição ocorrem no outono, todos os anos, neste planeta. As flores e as folhas das árvores são mortas pelo frio; definham e morrem. Pessoas que moram em locais onde é sempre verão, podem ficar muito perturbadas ao verem o outono pela primeira vez. Podem pen­sar: “Meu Deus, o mundo está sendo destruído aqui. Tiraram toda a beleza deste lugar!” Exatamente a mesma coisa está acontecendo na Terra.

Trata-se de uma estação em que muitas coisas morrerão, para que muitas outras coisas novas possam nascer.
Tudo isso faz parte do Plano Divino.

Fonte de tradução: http://thoth3126.com.br/


As almas antigas e o sofrimento

Porque índigos, empatas e sensitivos costumam sofrer tanto a ponto de apresentarem quadros depressivos?

Todas as almas encarnadas neste planeta neste momento são voluntárias ativas no processo de ascensão. Porém, algumas são almas muito mais antigas que a grande maioria, e atingiram um nível de desenvolvimento e aprendizado suficientes para serem os precursores da nova era.

Não podem ser vistos como mais importantes que as demais almas encarnadas, visto que são todos manifestações da divindade. Mas no momento estão em missão especial. Mas, devido ao véu do esquecimento, têm um processo doloroso até que despertem para sua real missão.

Essas almas na verdade não precisam realizar nada de especial ou sobrenatural. Sua simples existência é suficiente para ancorar grande luz ao planeta. Mas quando despertam, conseguem contribuir ainda mais, pois deixam de ser e de se ver como vítimas do sistema e passam a exercer sua auto-mestria, e assim fazem parte do grupo de almas que compõem as massas críticas que impulsionam a ascensão em massa.

A auto mestria tem a ver com deixar de tentar se adaptar ao sistema para ser aceito. Essas almas sofrem desde muito cedo por não conseguirem se afeiçoar a atividades que não lhes agradem o coração. Mas por condicionamentos impostos, e também por serem vulneráveis, muitas vezes amorosos e dóceis, acabam se forçando a fazer coisas, estar em lugares ou com pessoas sem vontade, apenas para não decepcionar seus entes queridos ou magoá-los. Por serem muito sensíveis, também sentem grande necessidade de se sentirem amados e por isso agem e se desdobram em busca desse amor.

As almas voluntárias acabam se tornando prisioneiras de suas próprias características, e sofrem ao extremo até que consigam por fim acordar e se comprometerem com sua auto-aceitação, auto-proteção, auto-amor e assim finalmente exercerem com plenitude sua missão, que é simplesmente serem eles mesmos e encontrarem a felicidade em seu dia a dia.

Na verdade, é através do sofrimento que por fim vão se libertando das amarras que lhes impuseram desde muito cedo.

Índigos, cristais, empatas, sensitivos ou quaisquer seres humanos, independente de rótulos, são grandes faróis de luz neste mundo.
Se neste momento estiverem sofrendo quaisquer males por serem quem são, resgatem suas memórias e suas forças. Voltem-se para dentro e encontrem a sua fonte de equilíbrio.

Vocês estão fazendo um lindo trabalho. Agora, repousem seus corações na graça de serem as bandeiras que anunciam tempos de renovação a toda a humanidade.

Cuidem-se com carinho e sigam seus caminhos únicos, abrindo-se para o campo das infinitas possibilidades.

D.C.B

Créditos da imagem: Pixabay


Outras mensagens inspiradas para Almas Antigas


Você é a pessoa certa no lugar certo

Das coisas que tenho aprendido.
Muitas vezes, quando optamos por expandir a consciência, aprendemos que os problemas se dissolvem por si, e que basta entregarmos ao universo para que isso ocorra. Então, lançamos mão de técnicas de limpeza como o ho-oponopono, orações, meditações, mantras e etc, e vamos vivendo da melhor forma possível, aguardando tranquilamente (só que não) que tudo se resolva. Mas nem sempre sabemos o quanto devemos esperar até que um problema se dissolva.
O fato é que as coisas não são assim tão simples de compreender.
Quando entregamos um problema para o universo, precisamos permanecer conectados com o nosso eu superior, porque muitas vezes (não sempre), a solução requer alguma ação de nossa parte. E então, chega um momento em que a energia fica estagnada aguardando essa ação para desencadear outras partes do processo.
Falando mais claramente, tem coisas que surgem em nosso caminho porque somos as únicas pessoas capazes executar determinada ação. E por mais que tentemos fugir, postergar ou nos omitir, somos parte ativa naquela solução.
Mas saber quando e como agir, isso é uma questão de alinhamento com o que chamo de Eu Superior.
Quando optamos por nos espiritualizar de forma real e profunda, tendemos a nos desconectar das questões relacionadas à matéria densa. Mas entendamos que se há uma pedra no nosso sapato, a melhor coisa a fazer é retirá-la. Se o sol está queimando a nossa pele, o melhor é buscar uma sombra. Onde há um incômodo, deve-se buscar o alívio.
Nós somos sempre a pessoa certa no lugar certo. É por isso que um policial deve agir diante de um crime, um médico deve agir diante de uma emergência, um professor deve orientar diante de uma ignorância. Eu digo "deve", porque eles têm a consciência de sua missão. Todos eles podem ser espiritualizados e estando diante de situações extremas, serem obrigados a tomar decisões e ações dolorosas ou difíceis. Porque ninguém, naquele momento, poderia fazer aquilo além deles. Porque eles eram parte ativa naquela solução e estavam ali para isso, mesmo que o resultado dessa ação não fosse o esperado pelos nossos critérios condicionados. Mas certamente terá sido o melhor resultado possível dentro das possibilidades e recursos disponíveis naquele momento. Podendo, por exemplo, a ação policial resultar num confronto, a ação médica resultar num óbito ou a ação do professor resultar numa afronta (não necessariamente nessa ordem). E ainda assim eles continuariam sendo as pessoas certas nos lugares certos, porque não se pode enxergar as coisas em sua totalidade a ponto de compreender que aquele resultado era parte de um plano maior. Isso se aplica a cada um de nós.
Somos totalmente responsáveis por tudo o que se apresenta diante de nós. Nada se manifesta sem que tenhamos atraído por magnetismo, acordos, planos de alma, missões ou carmas.
Agir ou aguardar depende de nossa sabedoria interior, da nossa entrega em relação à vida. Só precisamos ficar atentos às inspirações, intuições, sentimentos e impulsos naturais, e não baseados nos sentimentos de medo. Eles são guias.
O autoconhecimento, a autoconfiança e a auto-mestria são muito importantes para nos mantermos em equilíbrio diante de situações complexas. Quando estamos conectados com a fonte divina, não nos prendemos tanto aos resultados, pois descansamos na paz da entrega.
Viver é se entregar ao desconhecido e fluir.

D.C.B

Créditos da imagem: Pixabay

Rolar para o topo