O templo sagrado

O templo sagrado

Depressão é um passaporte que dá acesso a uma viagem para um mundo desconhecido e assustador. É nesse mundo que o viajante se depara com suas mais temidas sombras. Ele é desafiado a encarar, compreender e aceitar cada uma delas como partes de seu próprio ser. Um processo lento e doloroso de descoberta e reencontro com sua essência. Inseparáveis: luz e sombra, coexistindo sem serem julgadas ou reprimidas.

Caso tenha compreendido o processo, ao final dele, luz e sombra se complementam e revelam uma linda construção arquitetônica, um espaço sagrado que apenas aguardava o retorno de sua única divindade: seu Eu Superior. O templo sagrado da sua chama divina onde se encontra toda a fonte de vida e sabedoria. E então, tendo retomado o poder e a consciência de quem é, o viajante pode retornar ao mundo exterior para continuar sua jornada.

Mas o templo continua lá: indestrutível, perfeito, acolhedor, seguro e reconfortante, aguardando seu retorno a qualquer momento que desejar.
O mundo real é o que está dentro. O exterior é apenas uma participação especial que fazemos num mundo irreal onde temporariamente compartilhamos nossa essência com outras almas também divinas, vivenciamos experiências para a nossa expansão consciencial, e com isso contribuímos com a expansão da própria consciência universal da qual somos parte inseparável.

Com amor,

D.C.B.
Ilustração: Denise Bruno
O templo sagrado - árvore do amor - depressão

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Instagram
Facebook
Receba novidades por Email
×
×

Carrinho

%d blogueiros gostam disto: