Month: maio 2022

Acesso à biblioteca universal

Existe uma consciência suprema que não apenas está em tudo, mas é tudo, inclusive nós.

Embora aparentemente estejamos separados, somos um só ser. Temos uma pequena parte manifestada na matéria de forma individualizada, mas nossa maior parte permanece mergulhada no Todo.

Por isso, temos acesso integral a todas as informações que estão na biblioteca universal que inclui também o inconsciente coletivo. Muitas vezes, essas informações são bloqueadas quando passam pelo filtro da nossa mente e se deparam com nossos sistemas de crenças. Porém, quando elas conseguem transpor essa barreira, chegam até a consciência e nos ajudam a tomar decisões, compreender situações, ter ideias. A isso, chamamos de intuição, inspiração ou até canalização.

Quando interagimos com as pessoas presencialmente ou à distância, ou quando elas entram em nossas vidas, passamos a ter acesso direto ao seu campo informacional individual, se assim elas permitirem. Informações podem ser trocadas. Muitas sincronicidades podem ser notadas quando estamos atentos aos sinais.

Apesar de vivermos nossas individualidades e elas se comunicarem entre si, não existe separação real. Tudo é um oceano do qual somos parte inseparável, e no qual estamos submersos enquanto vivenciamos essa temporária experiência humana.

Por isso, precisamos nos lembrar que apenas uma pequena parte do que somos está vivenciando uma experiência física. Ela possui uma limitação devido às características próprias da matéria.

Mas a nossa parte maior está mergulhada no grande oceano de pura consciência. Ela é quem traz para dentro da nossa parte humana as informações do campo o tempo todo. Cabe a nós encontrar um meio de não bloquear essas informações.

Árvore do Amor - A.d.a

O foco cria mais do que já é

Enxergar os contrastes é uma parte importante da transformação. É quando percebemos o que não queremos, que podemos compreender o que queremos. A partir daí, o próximo passo é se entregar e vivenciar, ainda que inicialmente apenas de forma vibracional, o que queremos ver manifestado.

Porém, devido aos condicionamentos que nos foram impostos pelo sistema, permanecemos focados e paralisados diante daquilo que não queremos. E o foco cria ainda mais do que já é. Pessoas que estão se percebendo em transição e expansão de consciência têm em si um grande potencial e poder de criação. Só precisam usar o contraste como parâmetro, o ponto de partida para onde querem ir, ao invés de se aprisionar na dor de enxergar o que antes estava escondido.

Enquanto focamos na realidade manifestada, criaremos mais dela. É necessário se entregar ao novo. O sofrimento vem da resistência e negação de quem realmente somos. A mudança começa individualmente. O mundo irá refletir isso.

A.d.a - Árvore do Amor

Rolar para o topo