eleições

Criando realidades coletivas

Se no seu coração nasceu uma esperança e você se pegou vibrando com a possibilidade do país melhorar, continue vibrando. Essa é uma das suas maiores contribuições para a coletividade.

Não é sinal de fraqueza, inocência, ignorância você esquecer por alguns instantes a realidade em que vivemos.

Uma das coisas mais admiráveis no ser humano é a sua capacidade co-criadora de novas realidades. Não importa mais como e porquê as coisas chegaram a esse ponto ou resultado. Só importa o que podemos construir a partir daqui.

Independente do futuro presidente e todos os envolvidos no seu mandato atingirem as expectativas criadas, a energia emanada com otimismo, alegria, empolgação, será devolvida aos seus criadores, e eles serão beneficiados de outras formas em momentos oportunos, já que as energias, uma vez criadas, sempre voltam. Não há desperdício.

Da mesma forma, quando duas ou mais pessoas emanam as mesmas energias, elas se potencializam e se materializam mais rapidamente.

Compreender que somos responsáveis pelo que criamos nos faz livres e empoderados.

Que se façam novas as nossas energias e a partir delas, também a realidade que almejamos.


D.C.B
Publicado originalmente em 01/11/2018 em minha página pessoal no Facebook

Crédito de imagem: Pixabay

O grande teatro

Escolher um candidato diante do atual sistema político é como comprar ingresso para uma peça de teatro. Não importa qual peça você escolha, ainda estará na platéia.

É estéril responsabilizar o voto das pessoas pelo que se vê no palco. Não há voto certo ou errado, pois o responsável pelo sistema é o dono de todos os teatros, escreve todas as peças e treina todos os atores.

Apesar de haver esse sistema, ele também cumpre seu papel dentro de um Plano Maior. É importante lembrar que continuamos responsáveis por tudo o que vivenciamos, pois apenas recebemos aquilo que emanamos, coletiva ou individualmente, consciente ou inconscientemente.

Apesar disso, estamos vivendo o início de uma nova era, e por isso as cortinas estão quase se fechando. Os palcos estão ruindo, os atores estão perdendo seus papéis. Haverá um colapso total desse sistema a qualquer momento.

Por agora, escolha a peça que mais lhe agrade o ego ou o coração. Ser quem você é já faz com que sua contribuição seja autêntica e válida.

Depois de votar, volte para casa e ame a sua família, ame seu lar, sua cidade, seu país e seu planeta, ame os seres vivos, ame estar vivo.

Ame. Essa é a única escolha que boicota o sistema.

Somente o amor é real, o resto é um grande teatro.


D.C.B
Publicado originalmente em 26/10/2018, em minha página pessoal no Facebook
Rolar para o topo