lei do retorno

Criando realidades coletivas

Se no seu coração nasceu uma esperança e você se pegou vibrando com a possibilidade do país melhorar, continue vibrando. Essa é uma das suas maiores contribuições para a coletividade.

Não é sinal de fraqueza, inocência, ignorância você esquecer por alguns instantes a realidade em que vivemos.

Uma das coisas mais admiráveis no ser humano é a sua capacidade co-criadora de novas realidades. Não importa mais como e porquê as coisas chegaram a esse ponto ou resultado. Só importa o que podemos construir a partir daqui.

Independente do futuro presidente e todos os envolvidos no seu mandato atingirem as expectativas criadas, a energia emanada com otimismo, alegria, empolgação, será devolvida aos seus criadores, e eles serão beneficiados de outras formas em momentos oportunos, já que as energias, uma vez criadas, sempre voltam. Não há desperdício.

Da mesma forma, quando duas ou mais pessoas emanam as mesmas energias, elas se potencializam e se materializam mais rapidamente.

Compreender que somos responsáveis pelo que criamos nos faz livres e empoderados.

Que se façam novas as nossas energias e a partir delas, também a realidade que almejamos.


D.C.B
Publicado originalmente em 01/11/2018 em minha página pessoal no Facebook

Crédito de imagem: Pixabay

O poder das palavras

Tudo o que existe é vibração eletromagnética. Desde um som até grandes objetos ou continentes.
As palavras, por si só, possuem suas próprias vibrações e têm determinado efeito sobre pessoas e lugares. Quando entoadas ou escritas, se tornam instrumentos capazes de criar realidades.
A repetição de palavras, em especial aquelas que carregam grande significado histórico associado ao sofrimento, à dor, e a acontecimentos das mais baixas vibrações, são capazes de criar grandes campos magnéticos e atrair aquilo que representam (o mesmo ocorre com palavras que remetem a vibrações elevadas).


É importante termos consciência e responsabilidade por nossas palavras, principalmente quando as lançamos em redes sociais, pois tudo o que falamos, escrevemos e sentimos interfere na criação da realidade que iremos vivenciar.


Nós somos seres vibracionais e possuímos poder criador. E enquanto estivermos agindo de forma inconsciente, vamos criar muitas coisas que tememos ou não queremos.
Importante lembrar que há uma inteligência superior que cuida para que um plano maior seja cumprido neste mundo, e que grandes egrégoras podem interferir a favor ou contra esse plano, mas que ainda sim ele se cumprirá quando chegar ao ápice.


Porém, ele não livrará cada um daquilo que criou para si e para o campo coletivo. Ou seja, estamos vivendo sob diversas leis universais, dentre elas a lei do livre arbítrio, onde cada um pode fazer suas próprias escolhas, porém, pela lei do magnetismo, irá receber de volta aquilo que livremente emanou, independente de como esteja o cenário político e social de seu país. 
Vibremos amor, unicidade e luz.


D.C.B
Publicado originalmente em 14/10/2018, em página pessoal no Facebook
Crédito de imagem: Pixabay
Rolar para o topo