memórias dolorosas

O passado não existe

O passado não existe. O que existe são memórias de experiências vividas. Memórias carregadas de emoções são vivas e estão acontecendo no agora. Por isso continuam sendo pontos de atração e criação inconsciente.

Acreditamos que aquelas memórias estão no passado, mas na verdade elas estão sendo vivenciadas repetidamente no agora. Pois não há diferença entre a emoção sentida por algo que acontece agora e algo que aconteceu antes.

Emoções são sempre o presente.

Mas para alcançar a paz e a cura é necessário limpar essas emoções. Caso contrário, elas vão continuar interferindo nas nossas criações e experiências atuais e futuras.

Portanto, o passado não existe de verdade quando retiramos as emoções dele.

Retirando as emoções, nós limpamos os registros desnecessários e ficamos livres para viver uma nova vida a partir de um ponto emocional limpo:

O ponto zero, onde só existe o agora, uma página em branco para se criar o que se necessita sem o peso de memórias de baixas frequências.

Existem muitas ferramentas que podem ajudar nessa limpeza.

Eu costumo utilizar algumas que me ajudam e servem como verdadeiro bálsamo diante dos momentos mais dolorosos do agora, e manifestações de traumas e emoções de vivências passadas. Entre elas estão o Reiki, o Ho-oponopono e o EFT.

Mas essas não são as únicas. Caso não as conheça ou não goste, encontre as suas e mova-se para um estado de criação mais consciente.

A.D.A

O passado não existe - árvore do amor

Quando foi que você deixou de fazer o que ama?

A água e a gota de óleo.

É necessário dissociar memórias dolorosas das coisas que amamos. Caso contrário, perderemos aos poucos a alegria e viver, pois essas memórias irão sujar a vida, assim como uma gota de óleo suja um copo de água.

Por incrível que pareça, a água no copo é abundante, enquanto a gota de óleo é mínima. Mas uma vez que a tenhamos enxergado, a água parecerá suja para nós. Já não nos concentraremos na água abundante, mas na incômoda gota de óleo boiando nela.

Acontecimentos dolorosos criam memórias que permanecem associadas a coisas que amamos fazer e pessoas com quem gostamos de estar.

Você ama seu trabalho, sua família, seus amigos, seus hobbies e eles te alimentam a alma. Mas parece que eles se tornaram um fardo, e agora é um martírio continuar ali, pois sua água, antes fonte de vida, está comprometida. E então, você aos poucos vai deixando de beber a água que te mantém vivo.

A água é o que nos dá fonte de vida, e o óleo são as memórias dolorosas que são criadas no decorrer da nossa existência. Mas o óleo não se mistura à água. Nós podemos tirá-lo com uma colher e a água permanecerá limpa como antes.

Mas se não limparmos o óleo, no dia seguinte poderá surgir outra gota, e outra, até que o trabalho de retirá-lo fica ainda maior. Então vamos olhar para a água e só enxergaremos o óleo nos impedindo de matar a sede.

Por isso, todos os dias devemos limpar as memórias dolorosas, deixando a água limpa para continuar nos servindo de fonte de vida.

Limpar as memórias não significa apagá-las, mas sim tirar delas a carga emocional negativa sem ser necessário esquecer.

Existem muitas formas de limpar memórias dolorosas, que podemos adotar no nosso dia a dia. Técnicas de limpeza energética ou emocional, como por exemplo o EFT, Hooponopono, Prana, Reiki e tantas outras. Isso tudo além de um acompanhamento terapêutico, quando a situação está fora do nosso controle.

Faça o que for necessário, mas volte a beber da água que te dá vida. Volte a cantar, dançar, escrever, amar, criar ou o que mais te faz sentir vivo. Foi pra isso que você veio.

Ada.

Rolar para o topo