Índigos, cristais, consciêncas cósmicas

As almas antigas e o sofrimento

Porque índigos, empatas e sensitivos costumam sofrer tanto a ponto de apresentarem quadros depressivos?

Todas as almas encarnadas neste planeta neste momento são voluntárias ativas no processo de ascensão. Porém, algumas são almas muito mais antigas que a grande maioria, e atingiram um nível de desenvolvimento e aprendizado suficientes para serem os precursores da nova era.

Não podem ser vistos como mais importantes que as demais almas encarnadas, visto que são todos manifestações da divindade. Mas no momento estão em missão especial. Mas, devido ao véu do esquecimento, têm um processo doloroso até que despertem para sua real missão.

Essas almas na verdade não precisam realizar nada de especial ou sobrenatural. Sua simples existência é suficiente para ancorar grande luz ao planeta. Mas quando despertam, conseguem contribuir ainda mais, pois deixam de ser e de se ver como vítimas do sistema e passam a exercer sua auto-mestria, e assim fazem parte do grupo de almas que compõem as massas críticas que impulsionam a ascensão em massa.

A auto-mestria tem a ver com deixar de tentar se adaptar ao sistema para ser aceito. Essas almas sofrem desde muito cedo por não conseguirem se afeiçoar a atividades que não lhes agradem o coração. Mas por condicionamentos impostos, e também por serem vulneráveis, muitas vezes amorosos e dóceis, acabam se forçando a fazer coisas, estar em lugares ou com pessoas sem vontade, apenas para não decepcionar seus entes queridos ou magoá-los. Por serem muito sensíveis, também sentem grande necessidade de se sentirem amados e por isso agem e se desdobram em busca desse amor.

As almas voluntárias acabam se tornando prisioneiras de suas próprias características, e sofrem ao extremo até que consigam por fim acordar e se comprometerem com sua auto-aceitação, auto-proteção, auto-amor e assim finalmente exercerem com plenitude sua missão, que é simplesmente serem eles mesmos e encontrarem a felicidade em seu dia a dia.

Na verdade, é através do sofrimento que por fim vão se libertando das amarras que lhes impuseram desde muito cedo.

Índigos, cristais, empatas, sensitivos ou quaisquer seres humanos, independente de rótulos, são grandes faróis de luz neste mundo.
Se neste momento estiverem sofrendo quaisquer males por serem quem são, resgatem suas memórias e suas forças. Voltem-se para dentro e encontrem a sua fonte de equilíbrio.

Vocês estão fazendo um lindo trabalho. Agora, repousem seus corações na graça de serem as bandeiras que anunciam tempos de renovação a toda a humanidade.

Cuidem-se com carinho e sigam seus caminhos únicos, abrindo-se para o campo das infinitas possibilidades.

D.C.B

Créditos da imagem: Pixabay

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *